domingo, 26 de julho de 2015

EUA ampliam missão de treinamento militar na Ucrânia

Após treinar a Guarda Nacional, americanos estendem capacitação às unidades regulares de Kiev. Moscou protesta contra presença dos EUA e acusa ucranianos de estarem preparando ofensiva na região separatista de Donbas.

As Forças Armadas dos Estados Unidos vão ampliar sua missão de treinamento militar na Ucrânia, anunciou nesta sexta-feira (24/07) o Departamento de Estado americano. No início do ano, os EUA treinaram soldados da Guarda Nacional ucraniana, subordinada ao Ministério do Interior. Atendendo ao pedido de Kiev, estão agora também planejados exercícios com as unidades militares regulares.

Os novos treinamentos, tendo tática e cuidados médicos em situações de combate como seu foco, deverão começar no terceiro trimestre. Os campos se situarão no oeste ucraniano, próximo à fronteira com a Polônia, portanto no extremo oposto às províncias separatistas da região da Bacia do Rio Donets (Donbas), no leste.

Segundo Washington, a ampliação da missão faz parte do programa americano de cooperação militar de longo prazo com o governo pró-Ocidente em Kiev. Fornecimentos de armas não são cogitados.
Protesto de Moscou

O governo da Rússia protestou contra a mobilização de treinadores militares dos EUA no país vizinho, acusando Kiev de estar preparando uma ofensiva na região de Donbas.

O conflito armado entre separatistas pró-Moscou e tropas ucranianas no leste ucraniano já custou mais de 6.500 vidas desde o segundo trimestre de 2014. Kiev e as potências ocidentais acusam Moscou de apoiar os rebeldes pró-russos com armamentos e pessoal. Além disso, teme-se a anexação da região pelos russos, como ocorrido com a península da Crimeia.

A Rússia tem sempre negado qualquer envolvimento no conflito – o que não impede o Kremlin de interferir publicamente a cada iniciativa ucraniana ou ocidental potencialmente desfavorável aos rebeldes, como no atual caso do treinamento militar.

Fonte: DW

Nenhum comentário:

Postar um comentário