sábado, 14 de dezembro de 2013

Obuseiro Leve 105 mm L118 AR

Obuseiro Leve 105 mm L118 AR


Ficha Tecnica

Alcance máximo:
carga 7:  11.500 m
carga 8: 14.000 m
com munição assistida: 19.000 m
OBSERVAÇÃO: Pode-se converter um modelo L 118 em L 119 e viceversa, mediante a troca das bocas-de-fogo.

Características principais
Calibre: 105 mm

Comprimento:
posição de marcha com tubo avante: 662,94 cm
posição de marcha: 487,68 cm

Altura:
posição de marcha com tubo avante: 263,16 cm
posição de marcha: 137,16 cm
Largura: 177.80 cm

Peso:
total: 1860 kg
Sem a plataforma: 1764 kg
boca-de-fogo (L19A1): 676,31 kg
tubo: 352 kg
cunha: 34,02 kg
freio de boca: 31,75 kg
no olhal da clavija: 168 kg

GUARNIÇÃOA guarnição da peça é composta pelos seguintes elementos (serventes):
a. Chefe de Peça (CP)
b. Cabo Apontador e Atirador (C1)
c. Sd Carregador (C2)
d. Sd Municiador (C3)


Cadência de Tiro:
normal: 6 TPM
sustentada: 3 TPM por 30 min
máxima: 12 TPM durante os primeiros 3 min
Velocidade Inicial: 710 m/s na carga super
Dispositivo de acionamento da estopilha: elétrico

Alcance máximo:
carga de treinamento: 9.500 m
carga normal: 15.200 m
carga super: 17.200 m
com munição assistida: 20.200 m

Boca-de-fogo L 19 A1
Comprimentos:
tubo: 439,08 cm
tubo s/ freio de boca: 390,06 cm
Raiamento - Nº de raias: 28 à direita
Cunha - tipo: deslizamento vertical
Culatra - funcionamento: manual
Vida estimada do tubo: 8000 tiros ou 3250 tiros ECM
Equilibrador - tipo: de mola
Sistema de recuo - tipo: hidropneumático

Recuo:
elevação zero (carga 4 1/2): 106,68 cm
elevação máxima (carga 4 1/2): 33,02 cm

Mecanismo de elevação:
elevação máxima: 1.244 mil
depressão máxima: 100 mil
valor de uma volta no volante: 20 mil

Pneus:
tipo: 9,00 x 16
pressão: 37 Lb/Pol2

Freios:
manual
hidráulico inercial (peça engatada)

Mecanismo de direção:
tipo: parafuso sem fim
limite sem a plataforma: +/- 100 mil
valor de uma volta no volante: 20 mil

Campos de Tiro:
vertical: de - 100 mil a 1244mil
horizontal: 6400 mil

O Obuseiro Leve 105 mm L118 AR, produzido pela fábrica inglesa ROYAL ORDNANCE, constitui-se num sistema de Artilharia de Campanha capaz de proporcionar excelente combinação entre a flexibilidade, rapidez de acionamento e resistência do material com a obtenção de um máximo alcance.
Sendo assim, além de permitir as mais variadas formas de transporte (autorebocado, helitransportado ou aerotransportado), com grande facilidade devido ao seu peso reduzido, pode também ser acionado com bastante rapidez e, uma vez em ação, é capaz de suportar uma cadência de fogo muito efetiva, tanto no
tiro mergulhante, quanto no vertical.
b. Sua confiabilidade repousa no fato de ter permitido a obtenção de ótimos resultados em combate, como por exemplo na Guerra do GOLFO, além de estar operacional em mais de uma dezena de países, dos mais variados climas, sempre com ótimo rendimento.

Obuseiro Leve 105 mm L118 AR pode ser empregado nas Brigadas de Infantaria, exceto nas blindadas. Constitui-se numa arma prática e de fácil manejo, e é um dos principais armamentos da Artilharia de Campanha Leve.
Compreende o reparo L 17 A1 e a boca-de-fogo L 19 A1. Apesar de possuir grande velocidade inicial e grande comprimento do tubo em relação ao calibre, é chamado de obuseiro, por permitir bater um alvo, utilizando a mesma carga com duas trajetórias diferentes (mergulhante e vertical).
b. É tracionado por uma Vtr a partir de 1 (uma) Ton e destina-se ao tiro indireto contra pessoal e material, podendo também realizar o tiro direto, notadamente contra carros de combate e viaturas blindadas.
c. Existe ainda o obuseiro 105 mm L 119 “LIGHT GUN” cujas diferenças para o modelo L 118 são:
(1) boca-de-fogo L 20 A1, que utiliza munição americana; (2) mecanismo de disparo operado mecanicamente (percussão); e

DIVISÃO E NOMENCLATURA
O Ob Leve 105 mm L118 AR é dividido em:
a. Obuseiro propriamente dito:
(1) Boca-de-fogo:
(a) tubo;
(b) bloco da culatra; e
(c) freio de boca.
(2) Mecanismo da culatra:
(a) aparelho de fechamento;
(b) aparelho de disparo;
(c) aparelho de extração; e
(d) cunha.
b. Reparo
(1) Reparo superior:
(a) berço;
(b) sistema de recuo;
(c) equilibradores de mola; e
(d) suporte do aparelho de pontaria.
(2) Reparo inferior:
(a) porta-berço;
(b) mecanismo de elevação;
(c) mecanismo de direção;
(d) eixo das rodas;
(e) flechas; e
(f) plataforma de tiro.

Palamenta - Todo o instrumental necessário ao serviço da boca-defogo, tais como: aparelho de pontaria (lunetas), quadrante de nível, reguladores de espoleta, prisma de pontaria, balizas e dispositivos de iluminação.
A palamenta que normalmente acompanha o Obuseiro L118

Acessórios - Compreendem as ferramentas e equipamentos usados pelos serventes nas montagens e desmontagens autorizadas e para a limpeza e conservação da boca-de-fogo, reparo, munição, etc. Compreende também capas e outros objetos necessários à proteção do material quando não está em
uso ou em marcha. Os acessórios que normalmente acompanham o Obuseiro L118

PRINCIPAIS TERMOS UTILIZADOS
Peça - É o conjunto da viatura tratora, obuseiro, palamenta acessórios e pessoal necessário ao seu serviço.
Pessoal - Compreende uma guarnição, composta de 6 (seis) serventes, um motorista e um 2° ou 3° sargento chefe de peça (CP).
Peça acionada - É aquela posta pelos serventes em condições de atirar.
Peça em posição de tiro - É a posição em que o obuseiro tem a boca de fogo dirigida para a direção geral de tiro (DGT), estando a peça acionada.
Peça em posição de marcha - É a posição em que o obuseiro se acha engatado na viatura tratora, com o material e o pessoal embarcados e dispostos segundo uma das formações previstas neste manual. Admite duas variantes:
Posição de marcha com o tubo avante.
Posição de marcha;
Direita e esquerda da peça - É a posição referida ao lado direito ou esquerdo de um homem colocado atrás da flecha e com a frente voltada para o tubo, estando a peça acionada ou não.
Direita ou esquerda de uma viatura tratora - É a posição referida ao lado direito ou esquerdo de um motorista sentado na boléia dessa viatura.
Peça engatada - É aquela que tem o olhal da clavija do obuseiro preso ao engate da viatura tratora e todas as conexões de iluminação em condições de uso

GUARNIÇÃO DA PEÇA
2-5. GUARNIÇÃO
A guarnição da peça é composta pelos seguintes elementos (serventes):
Chefe de Peça (CP)
Cabo Apontador e Atirador (C1)
Sd Carregador (C2)
Sd Municiador (C3)
Sd Municiador-Chefe (C4)
Sd Municiador (C5)
Sd Municiador-Chefe (C6)
Motorista (Mot)

Chefe de Peça - O CP é um 3° ou 2° sargento, responsável perante o CLF, no que diz respeito ao seguinte:
treinamento e eficiência do pessoal;
desempenho dos deveres de chefia da peça durante o tiro, verificações e ajustagens do aparelho de pontaria e, ainda, pela inspeção e manutenção preventiva do obuseiro e da viatura tratora;
observação das medidas de segurança;
preparação do espaldão para proteção do material, da munição e do pessoal;
disciplina de camuflagem, segurança do local e medidas de proteção contra agentes químicos, biológicos e nucleares (QBN); e
manutenção, em dia e em ordem, do livro de tiro da peça e do livro registro da viatura tratora.

Apontador e Atirador - É o principal auxiliar do CP no desempenho de suas funções. 

Carregador - Sua principal missão é efetuar o carregamento do obuseiro.

Municiadores - Executam as funções específicas previstas neste manual e quaisquer outras funções atribuídas pelo CP.

Motorista - A sua principal função é dirigir a viatura tratora da peça e executar a respectiva manutenção preventiva. Executa outras funções prescritas no manual e nos manuais técnicos, relativas à sua viatura, bem como, as funções atribuídas pelo CP. Deve ser treinado para executar as funções de todos os serventes da peça durante o tiro.

PROJETIL USADO NA PEÇA

Granada 105 mm, Explosiva (HE L31A3)
Corpo vazio - A granada apresenta-se na cor verde-escuro e é a munição padrão para confecção das tabelas de tiro. O corpo da granada, constituído de paredes finas, é feito de um aço com alto teor de elasticidade, dando um grande poder de fragmentação. A base da granada é reforçada por uma placa-base de aço, segura por uma junção soldada. Uma única cinta de forçamento é colocada em uma nervura formada em torno do corpo da granada.
O ouvido roscado para a espoleta situa-se na parte superior do corpo da granada e é rosqueada para espoletas de 2 (duas) polegadas ou tampões para armazenamento e transporte.

Carga da granada - A granada HE L31A3 é preenchida com um composto de RDX/TNT, tipo “A” . O ouvido roscado para a espoleta é revestido com um tubo de papel fechado em seu fundo. A composição RD1284A é usada para fechar a junta entre o corpo e o tubo de papel. Um detonador, composto de RDX/WX8 em forma de bilhas e dentro de uma lata de alumínio revestida por um tubo de papel é inserido na granada. O raio de ação da granada é de 15 metros.

Granada 105 mm, Fumígena de Cobertura (SMK BE L45A2).
Corpo vazio - A granada apresenta-se na cor verde-claro e é do tipo ejeção pela base, devendo ser utilizada, portanto, com espoleta tempo. Produz uma densa cortina de fumaça durante 60 seg e não forma colunas. A granada é montada em duas seções: uma seção do corpo de aço e uma seção da ogiva, em Alumínio. Existe um rosqueado em seu fundo para receber uma placa-base e um anel de trancamento. Uma única cinta de forçamento é colocada em uma nervura formada em torno do corpo da granada. Há um encaixe e uma rosca interna na parte superior para receber a seção da ogiva. Esta seção é reduzida em diâmetro e rosqueada para entrar na seção do corpo. O diâmetro interno é reduzido na parte superior para promover uma cavidade de queima. A cavidade é conectada por um canal de fogo até o alojamento da espoleta. O ouvido roscado está pronto para receber uma espoleta padrão de 2 (duas) polegadas ou tampões de armazenamento e transporte. Um disco de papel é preso na base do alojamento da espoleta por verniz.

Carga da granada - Uma carga de ignição é colocada na cavidade de queima. Uma cinta de aço e uma arruela são inseridos, seguidos de três recipientes de carga fumigena. Discos de vedação são colocados antes da placa-base e após isso são colocados anéis de fechamento. A junta da placabase e o corpo são vedados por um anel de borracha.

Granada 105 mm, Fumígena de Sinalização, (MARKER RED L37A2/MARKER ORANGE L38A2).
A granada apresenta-se na cor branca (leitosa) e, ao se fragmentar, produz uma pequena porção de fumaça colorida (vermelha ou laranja). Deve ser utilizada com espoleta percutente. As demais características do corpo da granada são semelhantes às da granada explosiva.
A granada é dotada de uma pequena carga explosiva (detonador) e, de uma carga fumígena colorida, nas cores vermelho ou laranja, que é liberada após a fragmentação da granada pela ação da carga explosiva

Granada 105 mm Iluminativa, (ILUM BE L43A2).

Dispositivo do Pára-quedas e de Iluminação

Corpo vazio - A granada apresenta-se na cor branca. É do tipo de ejeção pela base e produz um milhão de candeias com o tempo de queima de 30 seg. Ilumina uma área de 350 metros quadrados com uma altura de
arrebentamento de 400 m. A cavidade do corpo tem paredes paralelas se extendendo a dois terços do comprimento da granada. Na sua base, o diâmetro é aumentado para receber a placa-base. A parte de baixo da placa-base tem um encaixe inclinado em forma de meia-lua, que gira a placa para se livrar do dispositivo do pára-quedas quando da ejeção. Uma única cinta de forçamento é colocada em uma nervura formada em torno do corpo da granada. Na parte superior há um ouvido roscado para receber a espoleta. Este ouvido é diferente do padrão de 2 (duas) polegadas e só recebe a espoleta tempo L81A2, a qual não deve ser removida em hipótese alguma. A granada Iluminativa não comporta o tampão de armazenamento e transporte.

Carga da granada
Dispositivo de iluminação. Consiste de uma caixa de liga de alumínio contendo o composto iluminativo. A parte da frente da caixa é reduzida em seu diâmetro para acomodar quatro estabilizadores. A carga de ejeção, dentro de seu receptáculo, é fixada na base da caixa de alumínio. O dispositivo de iluminação é inserido no corpo da granada em uma posição invertida para apresentar a carga de ejeção ao canal de fogo.
Dispositivo do pára-quedas. O velame do pára-quedas é feito de um único pedaço de nylon de 864 mm de diâmetro. Oito cordas de nylon de 1,34 m de comprimento ligam o velame a uma corda central, que se liga ao pino giratório da unidade de iluminação. O dispositivo do pára-quedas é empacotado em uma bolsa que é colocada em dois meios tubos de alumínio.

Granada 105 mm, de Exercício (PRAC FLASH RO38-05A1)
A granada apresenta-se na cor azul. Esta granada é feita de aço e é construída com as mesmas características da granada Explosiva L31A3. A granada não possui carga explosiva e a largura das paredes do corpo permite seu equilíbrio, em função da perda da carga explosiva. Um tampão simbolizando a espoleta é colocado na granada e uma única cinta de forçamento é colocada em uma nervura formada em torno do corpo da granada. A base da granada é preparada para receber o indicador pirotécnico de impacto B118A1.

Granada 105 mm, Anticarro (HESH L42)

Destina-se à realização de tiro direto contra carros de combate ou viaturas blindadas, utilizando-se para isto a carga 5 (cinco), em conformidade com especificação da luneta para tiro direto.

OBSERVAÇÕES:
Tampão de armazenamento e transporte FHL5A1. Quando for o caso, este tampão pode ser adaptado no ouvido roscado do corpo da granada. A junta do tampão e o corpo da granada são vedados com uma arruela de neoprene. Quando totalmente atarraxado, o tampão é destinado a reter o detonador em sua posição, sem exercer qualquer pressão sobre ele. Dois discos de papel esmaltados são colocados entre o
tampão e o detonador, para impedir o contato entre as superfícies metálicas. O tampão, os discos e as arruelas são removidos antes da granada ser espoletada para o tiro.

ESPOLETAS
Espoleta de percussão L106A2 - A espoleta L106A2 é acionada por um impacto direto ou leve contato com a superfície, e pode ser regulada para ação instantânea ou retardo (SUPERQUICK ou DELAY), agindo-se na fenda do regulador.

Espoleta de tempo L92A2 - Esta espoleta tem um mecanismo de ignição tipo tempo para o uso em granadas de ejeção pela base. Ela possui um mecanismo de ajuste de tempo para 80 seg.

Espoleta de tempo L81A2
Esta espoleta tem um sistema de acionamento tipo tempo e foi feita para a utilização em granadas com o ouvido roscado de 52 mm. A espoleta L81A2 é utilizada na granada iluminativa.
A espoleta tem uma escala principal e um Vernier. A escala principal é graduada de 0 a 60 seg, e numerada a cada 10 seg. O Vernier tem 10 graduações e é numerado em 0,2,4,6,8,10. A espoleta é ajustada utilizandose uma chave L3A1 e é usada no sentido anti-horário.










Nenhum comentário:

Postar um comentário