domingo, 20 de janeiro de 2013

Mísseis Ar-Ar BVR Matra Super 530D

FORÇA AÉREA BRASILEIRAMísseis Ar-Ar BVR Matra Super 530D


Mísseis Ar-Ar BVR Matra Super 530 D

missil_super530.jpg (10811 bytes)




O Super 530 tem um nome semelhante ao R530, mas é um projeto completamente novo. O Super 530F-1 foi desenvolvido a partir de 1971 para substituir os velhos R.530 nos Mirage F-1C. O primeiro disparo foi em 1974. O primeiro disparo direcionado em 1975. O testes reais incluíram um alvo AQM-37A supersônico destruído em 1978. O Super 530F entrou em serviço em dezembro de 1979.

É considerado equivalente ao AIM-7F com eletrônicos de transistores e sensor de varredura cônica. Era muito susceptível a interferência mas com aerodinâmica e desempenho superior com boa aceleração e velocidade final. O alcance era de 35km (prático de 25km), mas as primeiras versões do Cyrano IV só acompanhavam alvos a cerca de 40km. Podia engajar alvos voando a 6000 metros mais alto que a aeronave como os Mig-25 que o Mirage F-1 não podia acompanhar.

O Super 530 é caracterizado pelas asas de baixo aspecto. O Super 530 pesa 250kg, tem um comprimento de 3,54 metros, um diâmetro de 26,3 cm, envegadura de 640 nas asas e 90 cm na cauda.

O Super 530 usa um motor foguete sólido SNPE Angele a base de Butalane (composto CTPB) de dois estágios. O primeiro estágio acelera o míssil em 2 segundos e sustenta a velocidade por 4 segundos. O míssil é acelerado a até Mach 4,6. A bateria elétrica mantém o míssil funcionando por até 60 segundos. A ogiva Thompson-Brandt pré-fragmentada de 30kg é acionada por um espoleta radar ou contato.

O Super 530D (Doppler) foi a última versão. Entrou em serviço em 1984 e será substituído pelo Mica e Meteor. Foi desenvolvido para o Mirage 2000 com o radar RDI Pulso-Doppler bem mais capaz que o Cyrano e com capacidade de detectar e atacar alvos voando baixo. O sensor radar semi-ativo Super AD.26 é reprogramavel. O alcance foi aumentado para 40km com novo motor e velocidade final de mais de Mach 4. Podia engajar alvos voando a 10000 metros acima ou abaixo da aeronave. É considerado equivalente ao AIM-7M com eletrônicos digitais e sensor menos susceptível a interferência. O Super 530D entrou em serviço em 1986 no Mirage 2000.

O Super 530 foi comprado pela Espanha, França, Grécia, Iraque, Kuwait, Líbia e Marrocos. Está em uso nos caças Mirage F-1 e Mirage 2000. A Índia integrou o míssil nos seus Mig-29.

O Super 530 foi usado em combate na Guerra Irã-Iraque na década de 80. O Iraque afirma que conseguiu 36 vitórias em cerca de 100 disparos com o Super 530 contra aeronaves do Irã. Este número é maior que todos as vitórias dos Mirage com todas as armas de 1981 a 1988. As vitórias confirmadas do entre 1982 e 1088 dos Mirage F.1EQ foram 11 usando os mísseis Super 530D/F. Foram seis F-4E, um F-5E, um C-130 e três F-14A.



A FAB adquiriu um lote de 10 mísseis Matra Super 530D para equipar os "novos" caças Mirage F-2000 que começam a chegar ao Brasil no final de 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário