domingo, 3 de junho de 2012

Mirage 2000C

Mirage 2000C


Ficha tecnica do Mirage Brasileiro

Dimensões: 
Comprimento: 14.36 M
Envergadura: 9.13 M
Altura: 5.3 1
Motores M53-P2 ATAR
Potência total: 9600 Kgf
Peso vazio: 7600 Kg
Peso máximo/descolagem: 16500 Kg
Numero de suportes p/ armas: 9
Capacidade de carga/armamento: 5900 Kg
Tripulação : 1/2
Velocidade Maxima: 2340 Km/h
Máxima(nível do mar): 1480 Km/h
De cruzeiro: 1110 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1475 Km
Autonomia máxima / leve 2600 Km.
Altitude máxima: 18000 Metros

Armamento

Canhões / Metralhadoras
2 x 30mm DEFA-554 (Calibre: 30 ) Cadência de tiro: 1800 disparos p/min. Alcance Anti aéreo: 1.5Km

Foguetes / Misseis / bombas que pode utilizar

MBDA S-530D (missil ar-ar)
Alcance: 30km    
Velocidade: 4200km/h

MBDA R-550 Magic-II (missil ar-ar)
Alcance: 10km    
Velocidade: 3500km/h

Radares
Thomson-CSF / Thales RDI - Radar semi-activo (Alcance médio: 99Km)


O Mirage 2000 C/B foi a solução intermediária encontrada para substituir os velhos Mirage IIIBR, que prestaram bons serviços à FAB por mais de 30 anos. Os "novos" Mirage 2000, estão sendo retirados, aos poucos, dos esquadrões da Força Aérea Francesa, para serem submetidos a uma revisão geral e padronização, antes de virem ao Brasil. Foram adquiridos 10 monoplaces do modelo C e 2 biplaces modelo B, que começaram a ser entregues em setembro de 2006 com os dois primeiros exemplares. Mais dois serão entregues até o final de 2006, seguindo lotes anuais de 4 aeronaves, sendo 4 durante 2007 e mais 4 em 2008.

Mirage 3

A FAB anunciou que os 12 Mirage 2000C/B, adquiridos recentemente, estão equipados com o motor M53-5 com 8.998 Kg de empuxo ao invés do M53-P2 com 9.698 Kg de empuxo. O radar é o Thomson-CSF RDI Series J2 e as contra-medidas de guerra eletrônica serão bem simples com o RWR Serval e o lançador de chaffs/flares Eclair.


O armamento incluído no pacote são 10 mísseis Matra Super 530D (mais 4 de treinamento) e 22 Matra Magic 2 (mais 6 de treinamento), além de 3.750 cartuchos de 30mm, 288 chaffs e 64 flares. Apenas o custo do armamento foi de EUR 6,8 milhões. Os equipamento de apoio incluem 10 tanques externos de combustível ventrais de 1.300 l e 6 de 2.000 l (nos pontos internos de cada asa). Os Mirage 2000C/B tem 1.000 h de vôo disponíveis. As aeronaves foram fabricadas em 1984.


Informações

Embora muito parecido ao Mirage-III, o Mirage-2000, é de facto um avião diferente, construido de novo, com novas características e capacidades.
O seu desenvolvimento deveu-se ao facto de o Mirage-III ter sido recusado como principal caça de defesa aérea da NATO/OTAN, o que levou os franceses a apressarem os seus estudos que levaram ao desenvolvimento do Mirage-2000.

Mirage 3

Ele voou pela primeira vez em Março de 1978 em voo de ensaio e o primeiro vôo operacional ocoreu em 1982.
O Mirage-2000 é um interceptor, armado para a função de superioridade aérea com asa baixa em formato «delta». Ele tem apenas um motor, embora possua duas entradas de ar laterais semi circulares.
Como sucessor do Mirage-III ele foi considerado como opção para países que não quisessem ficar submetidos às exigências e restrições de utilização de aeronaves por parte dos Estados Unidos, sem ter que recorrer à União Soviética.


Foi adquirido por vários países como por exemplo a Índia e o Egipto e mais recentemente pelo Brasil.
O Mirage 2000 sofreu modernizações desde a sua introdução nos anos 80, tendo sido lançada a versão conhecida como Mirage-2000-5 com vários melhoramentos como radar melhorado e sistemas de visualização completamente redesenhados e modernizados.
A versão Mirage-2000N foi desenvolvida propositadamente para permitir o transporte de armas nucleares.


 Os Mirage-2000 ao serviço na França deverão ser substituidos por aeronaves da família Rafale, embora este último avião não tenha ainda conseguido encomendas fora da França

Designação Local:Mirage 2000C
País: Brasil
Qtd: Max/inicial:12
Em serviço:12
Situação: Em serviço


A Força Aérea Brasileira adquiriu 12 unidades desta aeronave, como substituto dos seus antigos Mirage-III/E-BR que foram colocados ao serviço no inicio dos anos 70.
Os Mirage brasileiros estão equipados com o radar RDI.
A pedido da FAB, têm sido encurtadas algumas previsões de entrega das aeronaves, pois o fornecimento ficou completo em Agosto de 2008.
A FAB pretende substituir não apenas os Mirage-2000 como as aeronaves AMX e F-5 ao serviço por um só modelo de aeronave multiusos.

Designação Local:Mirage-2000P
País: Peru
Qtd: Max/inicial:12
Em serviço:10
Situação: Em serviço
Esta aeronave é classificada na Força Aérea do Peru, como caça-bombardeiro. Trata-se de Mirage-2000E, a versão de exportação do Mirage-2000C
A FAPe. Tem planos para a incorporação de misseis MICA nos seus Mirage-2000 em substituição dos S-530F.
Em 2007, estavam operacionais 10 unidades


Designação Local:Mirage-2000EM/BM
País: Egipto
Qtd: Max/inicial:19
Em serviço:19
Situação: Em serviço
Adquirido pelo Egipto em 1990. 20 monoposto e 6 biposto

Designação Local:Vajra-2000H
País: India
Qtd: Max/inicial:56
Em serviço:50
Situação:Em serviço
Um dos principais aviões de vombate da Força Aérea da India, tem no entanto tido alguns problemas com acidentes, alegadamente por problemas com a manutenção.
No final de Abril de 2008, foi anunciado que a Índia pretende efectuar uma modernização de 51 unidades deste caça














2 comentários:

  1. Mesmo sucateada as Forças Armadas é o orgulho deste país. Pena que nossos governantes não dão o valor que nós Militares merecemos.
    Bravo Zulo pelo Blog.

    ResponderExcluir
  2. Brasil adquirindo novamente produtos que outros países não querem mais. Até quando nossa nação vai viver de sobras?

    ResponderExcluir