quinta-feira, 7 de junho de 2012

M-113BR



Caracteristica

Fabricante: FMC-United Defense / BAE Systems - Estados Unidos da América
Tripulação: 2+11
Comprimento: 4.86
Largura: 2.54M
Altura: 2M
Peso vazio: 9800Kg.
Peso preparado para combate: 10600Kg.
Sistema de tracção:Lagartas
Motor: Mercedes Benz OM-352-A 6cyl turbo diesel
Potência: 180 cv
Velocidade máxima: : 64 Km/h
Velocidade em terreno irregular: 40 Km/h
Tanque de combustível: 310 Litros
Autonomia máxima: 320Km
Armamento básico
 1 x 12.7mm Browning M2 (Calibre: 12.7mm - Alcance estimado de 1.5Km a 2.4Km)


O M-113, teve a sua origem durante a guerra na coreia, onde foi considerada necessária a introdução de um veículo de transporte de pessoal mais eficiente e eficaz que os halftrack produzidos em grandes quantidades durante a I guerra mundial.

O M-113 tem uma blindagem de aluminio, (tipo 5083) que foi utilizado para consumir as grandes quantidades daquele metal que existiam nos Estados Unidos no periodo pós-guerra.

Por causa disso, as paredes do M-113 precisam ser três vezes mais grossas que as paredes dlaterais de carros blindados com paredes em aço.

A versão M-113/BR é basicamente o M-113A1 original, ao qual foram feitas várias alterações com o objectivo de nacionalizar o veículo, utilizando o maior numero possível de componentes brasileiros.

Desde 1959, quando houve a primeira encomenda do Exército dos EUA à FMC, de Jan José, Califórnia, mais de 80.000 unidades da VBTP M113-B foram produzidas.
Cerca de 55 países, incluindo o Brasil (Exército e Marinha) ainda utilizam esse blindado, que possui o maior número de versões – mais de 150 modelos.
A linha de produção do M113 ainda está ativa nos tempos atuais. A BAE Systems é a atual produtora do M113 e do seu sucessor o M2/3 Bradley. A estrutura do M113 é feita hoje em uma liga especial de alumínio.



A VBTP M113 começou a ser recebida pelo Exército Brasileiro nos anos 60 e completado nos anos 70, através dos programas de ajuda militar do governo americano. Estima-se que estejam em operação no Exército Brasileiro quase 600 viaturas M113.
Essa Viatura Blindada de Transporte de Pessoal é ágil, rústica e de fácil manutenção. Atualmente, mobilia os Batalhões de Infantaria Blindados, de Engenharia de Combate, os Regimentos de Cavalaria Blindados os Grupos de Artilharia Autopropulsados e as Companhias de Comunicações Blindadas.
Destina-se ao transporte de pessoal e oferece proteção blindada nos deslocamentos em combate. Também pode ser empregado em conjunto com um dos tipos de VBC, formando o binômio denominado Força-Tarefa Blindada (FT Bld).
Na década de 80, os M113 em operação pelo Exército Brasileiro foram modernizados e criou-se o modelo M113-B. Tal modelo nacionalizado transporta 11 homens prontos para o combate, oferecendo proteção blindada contra tiro direto de projétil até 7,62 mm.


Utiliza como armamento principal a metralhadora .50, montada na sua torre. Desenvolve 62 km/h de velocidade máxima fora de estrada e desloca-se na água com velocidade máxima de 5,6 km/h. Possui uma autonomia de 540 km e pode ser lançado de pára-quedas.

M113-C

Em fevereiro de 2008, o Exército Brasileiro decidiu que modernizaria pela segunda vez seus quase 600 VBTP M-113. Na primeira modernização, a do modelo B, a maior alteração foi a troca do motor a gasolina de alta octanagem Chrysler (215 HP) pelo nacional a Diesel da Mercedes-Benz OM352A (180HP).


A transmissão original Allison foi revisada e mantida, adaptando-se as conexões de disco e platô, elétricas e de filtragem. Também foi incorporado um escudo para o atirador da metralhadora .50.

Na nova versão C do M113, o EB pretendia fazer uma modernização mais profunda, que deveria compreender as substituições do motor, da transmissão, e das lagartas, entre outros subsistemas.

Em janeiro de 2009, a diretoria de manutenção, do departamento logístico do EB, comunicou o cancelamento do Projeto de Modernização e anunciou que passaria a tratar apenas de um aperfeiçoamento.



Em 18 de abril de 2011, foi noticiado que a inglesa BAE Systems havia fechado contrato de US$ 48 milhões para modernizar 376 dos 574 veículos blindados M-113 do Exército Brasileiro.

O contrato foi viabilizado por meio de acordo assinado entre os governos brasileiro e dos EUA, através do processo FMS (Foreign Military Sales), utilizado pelos americanos em caso de vendas de equipamentos militares para outros países.


A BAE, que diz ser a segunda maior empresa do mundo no setor de Defesa, é a fabricante original dos veículos M-113 e foi subcontratada pelo governo dos EUA por meio da subsidiária americana BAE Systems Land and Ordnance. O primeiro lote a ser modernizado contempla um total de 150 veículos. O contrato foi assinado somente para a primeira fase.



País: Brasil
Designação Local:M-113BR
Qtd: Máx:584
Qtd. em serviço:250
Situação: Em serviço
O M-113 brasileiro, foi modificado pela empresa MOTOPEÇAS de São Paulo no inicio dos anos 80. Entre as principais modificações esteve o novo motor Mercedes Benz fabricado no Brasil, a modernização ao nível da transmissão e sistemas de arrefecimento, além da modernização de outros sistemas e componentes.
De notar que nem todos os M-113A1 foram convertidos para o padrão M-113BR. Não há informações sobre a operacionalidade desses M-113 originais. O numero indicado como quantidade máxima/inicial, refere-se a todos os M-113 ao serviço do exército brasileiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário